Como Utilizar o Conforto Térmico a Seu Favor

Ao construir um ambiente, vários fatores são levados em consideração. Paredes, tubulações, cerâmicas, encanamentos, acabamentos, tudo isso faz parte de um projeto. Porém muitas pessoas acabam deixando de lado um item importante: o conforto térmico.

Com as altas temperaturas, o desempenho de qualquer ser humano cai “em queda livre”. E não é para menos: sendo um animal homeotérmico, o homem possui um organismo que é mantido a uma temperatura interna sensivelmente constante – em torno de 36,5ºC.

A partir disso, tais condições desfavoráveis geram mais gastos energéticos para a manutenção desta temperatura interna, ou seja, nos sentimos ainda mais cansados após um longo dia. 

O conforto térmico pode ser um verdadeiro aliado e no momento da construção que podemos inseri-lo. A tecnologia existente no projeto permite oferecer condições térmicas equivalentes ao conforto técnico humano, independente das condições externas.

Com o passar do tempo, as tecnologias foram idealizadas para a melhoria do conforto térmico. Tijolos foram adaptados, tintas, pisos, entre outras coisas. Além disso, a Automação Residencial chegou para contribuir e através de controles e sensores garantem novas possibilidades para proporcionar o conforto térmico. A utilização de sensores de temperatura associados a janelas, cortinas, sistemas de persianas motorizadas ou de ar condicionado facilitam também esse processo e são partes importantes da automação.

Cada vez mais o conforto térmico tem sido encarado como item de primeira necessidade nas construções, já que é comprovado por estudos que ele reduz o estresse, ajuda na produtividade das pessoas e pode até reduzir os acidentes. O homem tem melhores condições de vida e de saúde quando seu organismo pode funcionar sem ser submetido à fadiga ou ao estresse, inclusive o térmico.

Achou interessante e quer fazer a automação da sua casa? Fale com a gente!

Facebook Comments